terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Violência contra os idosos - Maria José Ferros Hespanha

  • A violência na família pode ter diversas causas e assumir um carácter mais ou menos explícito.
  • Nas instituições a violência torna-se, muitas vezes, mais aparente devido ao maior distanciamento afectivo, à impessoalidade dos cuidados e a um regime disciplinar demasiado apertado e rígido.
  • De uma forma geral a sociedade tolera - e, por isso, torna-se cúmplice - do abandono, da falta de respeito e da degradação da condição social dos idosos, contribuindo assim para a difusão de uma cultura de violência (decerto camuflada) contra aqueles que não se integram nos novos padrões sociais de beleza, dinheiro e consumo.
  • A marginalização dos idosos e a violência simbólica que contra eles é exercida operam através de processos complexos e nem sempre visíveis.
  • Perante um idoso, é forçoso ter sempre presente que se trata de uma pessoa diminuída nas suas capacidades de reação e adaptação ao meio e às agressões da vida.
  • O processo natural do envelhecimento também favorece a marginalização, mas é importante reconhecer que não foi sempre assim.
  • Como se referiu, esta desvalorização social dos idosos contrasta com a riqueza de conhecimentos e de experiências que eles foram acumulando ao longo da sua vida.
  • O ritmo de vida e as regras de conduta impostas pelas sociedades contemporâneas representam um outro factor de marginalização e de exercício de violência simbólica sobre os idosos.
"O que se pode retirar destas situações, é que deve ser dada maior atenção às condições e aos contextos em que se gera violência e assumir a defesa dos idosos, com base numa solidariedade inter-geracional consciente e sem reservas."


Saiba mais sobre os tópicos acima, visitando o endereço abaixo:
http://www.violencia.online.pt/scripts/cv.dll?sec=idoso&pass=idoso

Nenhum comentário: